You could put your verification ID in a comment Or, in its own meta tag Or, as one of your keywords Google+

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Errar é humano. Culpar outra pessoa é política

O povo goiano é demasiadamente criativo.
Não bastasse os nomes esdrúxulos conceituais, que pipocam no horário eleitoral, contamos ainda com dispares jurídicos.[like this]
O cidadão Carlos Antônio, pede indenização de R$ 20 milhões por danos moral e material, além de lucros cessantes pelo fato de ter se candidatado a vários cargos públicos, sendo o último de deputado federal pelo estado de Goiás, nas eleições de 2006.

O cara conscientemente, entrega um pedido de candidatura, faz campanha, alianças, promessas e não logrando êxito[ o discurso falhou e agora?], pede indenização... É muita cara-de-pau mesmo.
"Carlos Antônio de Freitas alega que suportou gastos em uma região de difícil acesso para fazer campanhas, correndo inclusive perigo de vida. Alega ainda que até a presente data ainda não foi diplomado, embora esteja na décima posição e que seu partido, o PMDB de Goiás, teria 17 vagas."
Após afirmar que a petição era “extremamente confusa”, o ministro Eros Grau negou andamento ao pedido sob o argumento de que o Tribunal Superior Eleitoral não é competente para julgar o feito.[quem seria?]

Reações:

0 comentários: