You could put your verification ID in a comment Or, in its own meta tag Or, as one of your keywords Google+

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

#Blogyn + "coisas que eu gosto na roça"

Depois de fazer contato com alguns blogueiros (as) da city, falo do #BloGYN (a comunidade dos blogueiros de Goiânia), confesso estar me sentindo mais entusiasta com a querida capital!
[e eu não era?]

Bem, esse post era pra ser só uma chamada ao grupo que agora faço parte.


[rasgação-de-seda on]

espero somar junto a essa força que a meu ver, encara muito bem a missão de colocar a província na web.
Podem contar com o erradicado que vos fala.


[rasgação-de-seda off]


[de alguma maneira eu contribuo. fala a verdade?]

Well, mas pra não ficar nessa melação [calma, não vou assoprar e depois bater... não agora] quero enaltecer o trabalho de uma artista local.


::: Dagmar França :::

Sempre fui fascinado por artes.
Todas as formas de se fazer arte.
Acho que a arte é algo que nunca poderá ter um conceito unânime.

O que é arte para você pode não ser arte para o Iris Rezende, [eu confio em você hein?]


Voltando à artista Dagmar França, passei a perceber seus trabalhos através de telecartofilia.
É, já colecionei cartões telefônicos... [pensava que ia ficar rico com a série Ayrton Senna...]
Foi num desses cartões que encontrei uma das obras de Dagmar,

Rio de Janeiro - série Folclore - mistura de raízes - 1999. Dagmar França.

isso já preencheria os requisitos de algo para se postar [artista + goiana+fez algo notório, na minha opinião].

Ao conhecer um pouco mais sobre o estilo da artista, fui apresentado ao naïf.

“Os naïfs são pintores sem escola, ou que têm escolas próprias”, ou seja, são os anarquistas do pincel".
frase do fundador do Museu Internacional de Arte Naïf, Lucien Filkestein.
Quer saber mais? Aqui.

Foto Original
Rousseau, Henri
Essa vai pra série "Coisas que gosto na Roça".

Reações:

3 comentários:

Fabíola Ariadne disse...

Opa, ainda não conhecia o teu blog. Vou linkar ele no meu. Mas, calma aí! Como assim roça asfaltada? Só por que temos umas fazendinhas no meio da cidade? Hahaha, rapaz aqui é bom d+. Tá precisando aproveitar melhor a cidade. Tudo bem que não se compara a São Paulo, mas não há capital brasileira que possa ser comparada a Paulicéia desvairada né? abraços

Aurélio Reis disse...

Concordo Fabíola, é por isso que este blog foi feito [ou não?]... Pra me convencer dessas coisas boas da cidade.
Não pretendo que a bucólica Goiânia venha a ser uma paulicéia "desvairada",afinal...[fugi de lá]
Abrs!

nubibella disse...

Adoro a arte tmbm, adoro tudo que é erudito, ou seja criado, novo! Tudo que foge de padrões determinados, me encanta!

*Eu sou goiana, e sou completamente urbana! Odeio roça, cheiro de mato, refúgio florestal... rs, e não acho mesmo que Goiânia seja uma roça asfaltada!

;)

Beijos

nubia - nubibella.blogspot.com